10 livros infantis que uma criança precisa conhecer


um post para ajudar a montar a biblioteca dos pequenos ou presentear!

Minha paixão por livros nunca foi segredo para ninguém. Muito menos que eu faço o estilo “acumuladora” – a primeira coisa que empacotei da casa dos meus pais quando me casei foram meus livros. Eu tenho muito amor, carinho e cuidado com todos: desde os primeiros que li na escola até os que estão virgens na minha estante esperando o momento.

Porque livros exigem mais do que tempo. Eles exigem que você esteja no momento espiritual deles. Não existe livro errado, existe momento errado.

Também não é segredo nenhum que eu adoro literatura infantil – e inclusive a Catarina já nasceu com uma boa biblioteca-base pronta. Eu trouxe comigo todos os livros da minha infância. Fora isso, trabalho leitura e produção de textos com crianças, então acabo tendo muito contato naturalmente com quilos de livrinhos todos os dias.

Por tudo isso, às vezes as pessoas me pedem sugestões de livros para comprar para os filhos ou presentear.

Serei insuportavelmente injusta. Para compensar, tentei ser bem eclética e atemporal.

E já adianto que outros posts como este virão para compensar minhas (muitas) injustiças.

Atenção: a ordem dos livros não é uma ordem de preferência. É simplesmente uma questão organizacional. São todos meus queridinhos! Aliás, vale a ressalva: alguns eu nem consigo analisar do ponto de vista técnico. São questões afetivas e de memórias da minha infância que me fazem gostar deles, acima de tudo. 

Aproveite o Natal chegando e presenteie uma crianças com livros. É dar uma mochila enorme para a cria levar de bagagem o resto da vida!

#1 O piquenique do Catapimba – Ruth Rocha – Editora FTD

o_piquenique_do_catapimba

Tudo bem que a Ruth Rocha andou falando besteira por aí nos últimos tempos, mas “clássico é clássico e vice-versa”. A Ruth Rocha é uma verdadeira imperatriz da Literatura Infantil e você dificilmente passou ileso a pelo menos um livro dela na escola. Este foi o primeiro livro paradidático que eu li. Juro que lembro da professora Rosimar lendo na sala quando eu tinha meros 7 anos de idade. O livro é genial e prende adultos. E é atemporal: as crianças de hoje continuam achando engraçadíssimo. O diferencial é que eles não concebem uma época em que não existia a possibilidade de pegar o celular e recrutar as mães para que o problema fosse resolvido. Para ler em família e observar as diferentes impressões das diferentes gerações.

#2 A Maçã do Amor – Ziraldo- Editora Melhoramentos

MAÇA

Mais atemporal que Ziraldo, impossível. Tenho a impressão de que poderemos ler seus livros em 50 ou 100 anos sem o menor problema de compreensão. Ele é enxuto, direto, artístico como só um cartunista poderia ser. Ao apresentar Ziraldo para seus filhos, você não só apresenta um pouco da sua infância (e da infância dos seus pais e quiçá dos seus avós – ninguém neste país passou ileso ao Menino Maluquinho ou ao Bichinho da Maçã – ainda bem!) mas apresenta também um cidadão de peso na construção da democracia brasileira. Gosto deste porque soa engraçadíssimo ao ouvido infantil. Fora a grata possibilidade de chamar a atenção da criança para a construção da ambiguidade no nome da obra. Um recurso explorado através de um jogo de palavras simples, acessível até para crianças pequenas.

#3 Soltei o Pum na escola – Blandina Franco – Editora Companhia das Letrinhas

pum

Este é o segundo livro da trilogia “Quem soltou o Pum?”. Crianças acham engraçadíssimo, adultos acham genial: O cachorro chama-se PUM (juro!) e ele vive escapando. Este é o meu preferido dos três em virtude do ambiente. Trechos como “Nem a diretora conseguiu segurar o Pum!” faz uma criança explodir em gargalhadas – por sagacidade ou simplesmente no imaginar da cena! E tem coisa mais gostosa e sincera do que gargalhada de criança?

#4 Anita, a abelha – Katia Canton – Editora Carochinha

anita

Provavelmente a mais grata surpresa que eu tive nos últimos meses. Com uma sensibilidade absurda, o livro abre um leque de temas a trabalhar com a criança. A história é interessante, envolvente e as ilustrações chamam muito a atenção. Altíssima qualidade, em todos os sentidos.

#5 Charlie e Lola: Eu sou muito pequena para a escola – Lauren Child – Editora Ática

pequena

É de uma coleção de livrinhos inspirados nos capítulos dos desenhos “Charlie e Lola”. As crianças conhecem (apesar de você nunca ter ouvido falar) e gostam. Esta historinha, especificamente, tem um humor bastante acessível ao público infantil (Eles adoram quando a Lola diz que está muito ocupada com coisas importantes da vida para ir à escola…) e possibilita uma série de conversas e discussões acerca do mundo escolar. Serve para preparar um aluno que nunca foi à escola, para começar conversas sobre algo que pode estar acontecendo na escola e até para trabalhar a questão do medo do desconhecido e da ansiedade.

#6 A princesa que salvava príncipes – Cláudia Souza – Callis Editora

A-princesa-que-salvava-príncipes2
Título auto-explicativo. Ela não fica presa na torre, ela não tem medo de dragão. Dá para conhecer -e gostar!- de história de princesa que não é submissa, fraca, necessitada de proteção masculina, só para variar um pouco. Fundamental discutir identidade de gêneros e estereótipos com as crianças.

#7 Até as princesas soltam pum – Illan Brenman – Brinque Book

ateasprincesascapa

Eu, pessoalmente, adoro todos os livros do Ilan Brenman. Nunca li um mais ou menos. Acho que estamos em uma época muito propícia para desmistificar as clássicas histórias de princesas nas quais as mulheres são sempre valorizadas por serem submissas – e perfeitas. Este é mais um apoio para discutir um assuntos tão primordial com as crianças, regado a muita diversão. Toda criança gosta de história de pum! É sempre um sucesso…. hahahahaha

#8 Raul da ferrugem azul -Ana Maria Machado – Editora Salamandra

raul

Ana Maria Machado. O que mais dizer?

Conheci o Raul há pouco tempo, por indicação das minhas maravilhosas companheiras de trabalho na escola. E é de se apaixonar. Raul ensina autoconhecimento, autoanálise, autocrítica. Raul nos ensina a olhar para quem somos de verdade e como lidamos com as pequenas grandes coisas do dia a dia. Constrói uma metáfora para a formação do caráter humano. É absolutamente imperdível. Para ler e discutir em família.

#9 O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá: uma história de amor – Jorge Amado – Companhia das Letrinhas

gato

Eu acho que este é um livro para ser apreciado pelos maiores. Não pelo seu caráter poético – seriam um erro imperdoável imaginar que as crianças menores não apreciem poesia – mas pelas nuances da língua e da estrutura. Jorge Amado é, na minha opinião, ainda muito menos valorizado do que merecia ser. Ele é gênio. A fábula se desenrola num parque ao longo das quatro estações e é a história de amor de dois opostos: a ave e o gato. Para falar de preconceitos, de estereótipos e de língua: metáforas e mais metáforas, sonetos, ritmo, relações sócio-culturais, crítica social. Dá muito, mas muito pano para a manga!

#10 Chá de sumiço – Pedro Bandeira – Editora Girassol

chadesumico

Eu tinha acabado de voltar da escola e estava assistindo ao Rá Tim Bum, na Cultura. Aaaaantes, bem antes do Castelo. A Sherazade contou uma história sobre uma menina que chupava dedo (eu também o fazia) e perdia Maricota, sua boneca preferida. Precisava da ajuda dos brinquedos, mas não fala o bonequês. Pedi o livro para a minha mãe na hora. Eu PRECISAVA saber como aquela história terminava. E assim, Sherazade me deu mais um queridíssimo livro do Pedro Bandeira entre meus preferidos, junto aos maravilhosos “A droga da obediência” e “O Fantástico Mistério de Feiurinha”. Não acredito que se encontre em alguma livraria nos dias de hoje – apesar de ter até peça de teatro rodando o país. Mas vale de verdade a visita a um sebo…Tem alguns online absolutamente excelentes. Ou fazer um passeio diferente e levar a cria conhecer uma biblioteca pública!


#BONUS

Depois que a criança já terminou de ler, estimule-a a escrever seu próprio livro! Eu e 4 amigas (todas professoras de redação) lançamos pela Editora Carochinha uma coleção onde o autor é a própria criança! Já falei dela em detalhes AQUI.

release

Quais vocês acrescentariam à lista? Contem nos comentários!

POSTAGENS RELACIONADAS

curumim2
Sugestão de leitura: Eu e meu amigo Curumim
November 13, 2017
nutricionista infantil
8 dicas para a criança comer melhor
October 26, 2017
Livro_O_menino_azul
Como pedir a coleção de livros do Itaú 2017
September 29, 2017
familia
Eventos de outubro em São Paulo
September 28, 2017
resgate animal
Resgate Animal
September 18, 2016
empreendedorismo materno
A maternidade me transformou em uma profissional mais feliz
August 09, 2016
amamentacao
Curso Avançado em Amamentação
July 19, 2016
entrevista thaise tribuna
Como incentivar crianças a ler
March 29, 2016
girl-797837_960_720
O verdadeiro tempo de cada criança
January 24, 2016

4 Comentários

Maria Betânia Barbosa do Nascimento
Responder 10 de abril de 2016

Me chamo Betania ,amo de todo meu coração,fazer contação de história para minha filha Eloisa e aos meus lindos alunos do 1ano,uma forma de alfabetizar.quero saber com a senhora Thaise Pregnolatto,amei uma entrevista com você,quando falou da leitura,fiquei encantada.Como faço para conquistar lindos livros como esse entre os dez.Muito obrigada,ensine como ser uma boa contadora como você?

    Thaise Pregnolatto
    Responder 20 de agosto de 2016

    Oie!

    Obrigada pelos elogios! Fico feliz que tenha visto minha entrevista!

    Vários desses títulos estão disponíveis em bibliotecas públicas ou até mesmo online.

    Um abraço!

Mamãe e Maria Leitoras
Responder 28 de novembro de 2015

Me identifiquei muito com seu post. Desde que me conheço por gente sou encantada pelos livros e tenho passado essa paixão para a Maria. Adorei a lista. Alguns livros já são nossos companheiros como o Soltei o Pum na Escola, os livros do Charlie e Lola e Até as Princesas Soltam Pum. Parabéns pelo trabalho e beijinhos da Mamãe e Maria Leitoras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com "*"