Reclamaram que você está amamentando em público? Reaja como esta mãe!


Conversando com uma amiga, chegamos à conclusão que, pela nossa impressão, as pessoas estão menos implicantes com amamentação em público, como de fato deveria ser. Até o Papa se pronunciou a respeito. 

Mas SEMPRE, sempre tem aquele caso de gente que não consegue segurar a opinião sobre a forma como os outros decidem criar -OU ALIMENTAR- seus filhos e, as mães que deveriam ser parabenizadas em tempos de indústria de mamadeiras e leite artificial, acabam penalizadas apesar de seguirem as normativas da OMS: amamentar em livre demanda até 2 anos ou mais. Livre demanda significa que quando o bebê quer mamar, ele mama. Não há olhada no relógio, mamar de 3 em horas, nada disso faz parte da vida de uma mãe que amamenta em livre demanda. Há seus (alguns) ônus e (muitos) bônus. Poder matar a fome e a sede do seu filho em qualquer lugar sem precisar de utensílio nenhum é um grande bônus e uma facilidade que só quem é mãe conhece. É o melhor alimento do mundo.

E foi o que Brittni Medina, da Califórnia, resolveu fazer quando seu filho teve fome em uma das (nunca pequenas) filas da Disneylândia: ela amamentou na fila. Enquanto isso acontecia, duas senhoras atrás dela começaram a falar alto (daquele jeito para todo mundo ouvir) que ela deveria fazer “isso” no banheiro. Elas nem na fila estavam. Passaram e viram a cena, se incomodaram e decidiram dar a sua (não-solicitada) “opinião”.

Gente incomodada incomodando lá atrás

Gente incomodada incomodando lá atrás

Teria acabado com o meu dia, vou ser honesta. Ou eu teria discutido com as duas senhoras (porque não sou do tipo que leva desaforo para casa) ou teria fingido que não ouvi para evitar a fadiga, mas teria ruminado aquilo o dia todo. Meu passeio teria terminado ali. Brittni, por sugestão do marido, deu uma escapadinha e tirou uma foto, sem nenhuma pretensão, com as duas indignadas ao fundo, ainda reclamando. “Eu cobria o meu primeiro filho direto e as pessoas reclamavam também. Com o segundo eu decidi que, já que as pessoas iam reclamar de qualquer coisa que eu fizesse mesmo, eu não iria cobri-lo, não iria me esconder, não iria amamentar no banheiro. Eu acredito que essa foto mostre a realidade da amamentação tal qual ela é, não é uma foto posada como vemos normalmente por aí. Ele está puxando a minha blusa, então claro, ela foi parar lá embaixo. Ele é um bebê maior e normalmente vemos as fotos sobre amamentação sempre com bebês pequenininhos.”

Quando nasce um filho, chegam os palpiteiros. Você nem precisa conhecer a pessoa. Estranhos te param na rua para falar sobre como o seu filho está vestido ou sobre como você o segura. É insano para quem não tem filhos, mas é a realidade quase que diária das mães. Uma vez, uma amiga minha foi seguida por uma senhora que insistia para que ela colocasse uma touca na cabeça de sua nenê – o bebê mais cabeludo que eu já vi na minha vida, vale dizer – num dia de sol e calor. Há cerca de 2 semanas, duas mulheres me pararam para perguntar a idade da Aurora em frente à farmácia. Quando eu respondi que ela tinha 4 meses, as duas ficaram horrorizadas. Como é que eu tinha coragem de tirar uma criança desse tamanho de casa? “Coitadinha!”. E enquanto falavam isso, pegaaaaaaavam na mão da minha filha, cheiravam, beijavam. Fiquei pensando que, realmente, era bastante perigoso sair e ficar encontrando gente que em 2017 ainda INSISTE em pegar em mão de bebê, em beijar bebê. Fiquei bem brava na hora, mas acabou que não falei nada. Eu gostaria de ter respondido que eu devia realmente ficar em casa para não encontrar gente que nem elas, mas fiquei com medo da minha mãe me dar bronca depois e dizer que essa não foi a educação que ela me deu. A Brittni disse – e eu concordo – que nenhuma mulher deveria constranger outra mulher, que cada mãe deve fazer como preferir, se cobrir ou não e tudo bem. E quem tem problemas com a decisão da mãe, pode simplesmente olhar para o outro lado.

Não é SIMPLES? Sharon Aciole, grande filósofa, já disse: CADA UM NO SEU QUADRADO! Por que as pessoas tem tanta necessidade que você crie seus filhos da mesma forma que ela criou os dela? É tão melhor quando a gente recebe um apoio ou um carinho nessa selva de pedra – tão solitária – que é a maternidade.

“Eu estou muito feliz com a repercussão da minha foto porque para cada comentário ruim, eu recebo uns 30 de apoio. Recebi muitas mensagens de mulheres dizendo que depois da minha foto, tiveram coragem de tirar o paninho da cara dos seus filhos pela primeira vez! Eu postei em um grupo de mães fechado, sobre amamentação, porque eu achei engraçadíssima a situação ridícula que meu marido conseguiu captar na foto. Eu jamais imaginei que iria viralizar assim! Estou recebendo ligações do mundo inteiro – mas do Brasil, você é a primeira!”

Amamentar essa criança no banheiro? Sério, mundo?

Amamentar essa criança no banheiro? Sério, mundo?

Contei para a Brittni sobre os mamaços que eventualmente rolam por aqui, especialmente quando um estabelecimento pisa na bola. Contei que em algumas cidades, havia inclusive multa para quem tentasse impedir uma mãe de amamentar.  A que ponto precisamos chegar para garantir o direito mais básico nos nossos filhos? “É ridículo. Se você está confortável e seu filho está confortável, ninguém tem nada a ver com isso!”

A foto também gerou controvérsia, pasmem, de militantes da amamentação. “Eu recebi mensagens de pessoas dizendo EU APOIO A AMAMENTAÇÃO, MAS NÃO ASSIM. – Assim, como? Só porque meus peitos são grandes? Porque meu filho tem 10 meses? Porque ele está puxando a minha blusa? Porque estou em pé?”.

Gente, bom dia! Os peitos existem no corpo da mulher por um motivo: nutrir a cria. Não é óbvio? O que tem para esconder? As crianças precisam comer com pano na cara porque a sociedade decidiu que a fonte de alimento delas é objeto de desejo masculino? Os homens que se aprumem!!! Chega do mundo inteiro ter que se adequar aos desejos sexuais deles… Fora que olhar peito de mulher amamentando com desejo é simplesmente doentio.

Brittni, você é a minha ídola da vez. Não estragou seu passeio, não deixou seu filho com fome, riu da situação e ainda aproveitou para trazer o assunto à tona e ajudar tantas outras mães pelo mundo! LACROU. Que possamos todas ter a sua presença de espírito!

Quanto às mulheres, claro que a repercussão da foto chegou nelas. Uma sobrinha entrou em contato com Brittni se desculpando pela atitude da tia. Uma das mulheres negou que estaria reclamando (hahahaha) e outra disse que ela estava querendo dizer outra coisa. Enfim, o clássico de quem fez besteira e (espero!) tenha se arrependido, mas não tem coragem de assumir sua atitude quando perceberam que foi majoritariamente reprovada pela sociedade…

Obs.: Eu já amamentei na praia, no museu, no supermercado, na igreja (O PAPA FALOU QUE PODE!), na piscina, no clube, no restaurante, no shopping, em lojas….em todos os lugares que frequento (e tenho foto em quase todos eles!). Está para nascer a criatura que vai me obrigar a amamentar no banheiro. Meu marido? SEMPRE apoiou. “Vergonha do quê? A bebê está com fome!!! Deixa os outros olharem e falarem. Estou preocupado é com a minha filha!”. Só olhando no meu celular rapidinho, encontrei essas fotinhos dos últimos tempos. Respectivamente Praia de Toque-Toque Pequeno, Aniversário do filho de uma amiga querida (amamentando em dupla enquanto batíamos papo), Museu Catavento. Não importam o que te digam: É NATURAL!!!!

publico1

WhatsApp Image 2017-11-23 at 19.32.59

WhatsApp Image 2017-11-23 at 19.32.59 (1)

POSTAGENS RELACIONADAS

amamentação
Em terra de mamadeira, quem amamenta…
November 28, 2017
Amamentação
Mitos da amamentação
April 03, 2017
amamentacao
Curso Avançado em Amamentação
July 19, 2016
gravida
Vamos começar a tentar um bebê?
November 05, 2015
doula
Quem é a doula?
October 28, 2015
bebes3
A amamentação, a sororidade, os grupos de apoio
October 04, 2015
aleitamentomaterno_2
Amamentação: o que a Fonoaudiologia tem a ver com isso?
August 31, 2015
Especialista023
Entrevista: consultora em amamentação
July 17, 2015
AmamentacaoPeq
O sistema contra a amamentação
July 10, 2015

1 Comentários

como amamentar recem nascido
Responder 5 de dezembro de 2017

as m"aes devem ser livres para amamentar onde quiserem !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com "*"