Como identificar o câncer infantil precocemente


 

O câncer infantil é um assunto difícil de lidar e discutir, porém a conscientização é fundamental para o combate da doença. Assim como em países desenvolvidos, o câncer já representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos no Brasil. Atualmente, 8% das mortes de jovens nessa faixa etária em nosso país são atribuídas ao câncer infantil. Além disso, estima-se que, até o final de 2018, serão 12.500 novos casos em solo nacional. É uma realidade dura e triste, sem sombras de dúvidas.

É com isso em mente que, desde 2008, é observado em novembro o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil. De acordo com o Ministério da Saúde, a data foi instituída com cinco objetivos: estimular ações educativas e preventivas relacionadas ao transtorno; promover debates e outros eventos sobre as políticas públicas de atenção integral às crianças com câncer; apoiar as atividades organizadas e desenvolvidas pela sociedade civil em prol das crianças que sofrem deste mal; difundir avanços técnico-científicos na área; e, talvez o ponto mais importante de todos, apoiar as crianças e adolescentes doentes e seus familiares.

Por enquanto, os esforços não têm sido em vão e os números trazem esperança. Hoje, cerca de 80% das crianças e adolescentes com câncer tem grandes chances de cura, se diagnosticados de maneira precoce e tratados em centros especializados. Além disso, a grande maioria deles terá uma boa qualidade de vida após o tratamento. Sendo assim, é importantíssimo se manter ligado nos principais sintomas que podem aparecer antecipadamente, por exemplo:

Febre baixa, sem causa aparente e com duração de mais de 8 dias;
Hematomas e sangramentos, principalmente pelo nariz ou gengivas;
Dores pelo corpo, especialmente as que façam com que a criança não queira se movimentar;
Ínguas maiores que 3 cm, não justificadas pela presença de infecção, mesmo que indolores;
Vômito e dor de cabeça por mais de duas semanas, principalmente após acordar;
Alteração da marcha ou da visão;
Aumento do abdômen, com ou sem dor;
Prisão de ventre ou diarreia sem motivos aparentes;
Aumento do volume nos olhos;
Brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com flash;
Sinais de puberdade precoce, como aparecimento de pelos pubianos ou aumento dos órgãos genitais antes da puberdade;
Aumento da cabeça, especialmente em bebês com menos de 18 meses;
Sangue na urina.

Se seu filho apresenta um ou mais destes sintomas, busque ajuda médica o quanto antes. O diagnóstico precoce é fundamental para converter a situação. O câncer infantil é um monstro que pode ser vencido, sim. E, juntos, podemos vencer esta batalha.

Conteúdo escrito pelo Dr. Carlos Alberto Reis Freire, oncologista clínico do HSANP, centro hospitalar da Zona Norte de São Paulo (SP).

POSTAGENS RELACIONADAS

maternidade
A busca eterna pelo equilíbro
July 14, 2016
2016
Retrospectiva 2015
December 26, 2015
Balanço
Como descobri o câncer de tireóide
October 01, 2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com "*"